Um novo mundo

Segundo a primeira Lei de Newton, todo objeto tende a permanecer em inércia, a não ser que receba a ação de uma força externa que altere seu estado.   

Apesar de este ser um conceito da física, é possível aplicá-lo em praticamente qualquer cenário. Em todas as grandes empresas, pessoas e profissionais é possível notar a incansável busca pela mudança e pelo desejo de ser melhor – ou seja, a saída da inércia. Desde Platão até Nelson Mandela e Steve Jobs, nota-se um questionamento e insatisfação com o modelo no qual viviam. Isso os levou a construir um legado que permanece vivo até hoje. Esse tipo de comportamento se tornou essencial para o sucesso de qualquer empresa que deseja ser relevante em um mundo cada vez mais inconstante, veloz e globalizado. 

Mundo BANI x Mundo VUCA

E foi pensando nisso que surgiu o conceito de “mundo BANI”, que vem como uma evolução do “mundo VUCA”, termo criado entre 1980 e 1990 para caracterizar a realidade da época: Volátil, Incerto (Uncertainly), Complexo e Ambíguo. No entanto, por já não ser mais suficiente para descrever os dias atuais foi substituída pelo BANI, sigla que representa um mundo Frágil (Brittle), Ansioso, Não-linear e Incompreensível. Ou seja, as principais características do que vivemos hoje, principalmente no pós-pandemia. Num cenário como esse, a única certeza que podemos ter é a constante transformação. 

No entanto, é muito comum nos depararmos com empresas que estão estagnadas em seu modelo de negócio ultrapassado, que não buscam inovar, ficam presas às mesmas estratégias e não procuram trazer uma nova proposta de valor que os diferencie de seus concorrentes – que, na maior parte das vezes, também estão estagnados. E, em um mundo em que tudo está em constante movimento, aquilo que permanece inerte não prospera. 

O melhor exemplo disso são as startups – empresas jovens, que buscam trazer inovação em sua área de atuação, através de modelos de negócio escaláveis. Fato é que em 2021 o investimento em startups cresceu mais de 111% no mundo, o que representa cerca de U$621 milhões segundo o que foi apurado pelo relatório “State of Venture” da CB Insights. Só no Brasil, 10 delas ganharam o título de “unicórnios”, o que significa que atingiram um valor de mercado na casa dos bilhões de dólares. A MadeiraMadeira, por exemplo, recebeu uma rodada de investimento de U$190 milhões e tornou-se o maior e-commerce de produtos para casa do país, avaliado em mais U$1 bilhão. 

Diante de todos esses dados, fica visível a importância de investir em preparo e inovação. Dedicar-se a compreender as novas tecnologias e ferramentas que vêm surgindo é fundamental para entender o que o mercado e o que o consumidor esperam da sua empresa. Mas a transformação não é apenas tecnológica: é essencial investir nos seus colaboradores – desenvolver suas habilidades interpessoais, autonomia e liderança são alguns exemplos. Além disso, outra tendência interessante é a valorização da saúde mental, já que em um mundo marcado pela ansiedade e não-linearidade, prezar pelo bem-estar dos seus funcionários é prezar pelo bem-estar da sua empresa. Mais importante do que ter profissionais capacitados, é ter profissionais saudáveis e preparados para enfrentar os próximos desafios. 

Dessa forma, concluímos que é preciso descartar a passibilidade e partir para a AÇÃO. E, se aquilo que está parado precisa de uma força para entrar em movimento, a Move 42 está à disposição para percorrer esse caminho com a sua empresa. Nós acreditamos que estar em movimento e acompanhar a velocidade de um mundo tão acelerado é um pré-requisito para manter-se vivo no mercado. Nossa missão é trazer velocidade, força, mudança e sinergia. A inovação agrega valor, muda mentalidades, destrói paradigmas e traz visibilidade, gerando resultados ainda mais transformadores. Portanto, conte com a Move 42 para expandir todo o potencial que a sua empresa pode atingir.

 

Sobre o Autor:

 

 

”César César Augusto Pessôa é Empreendedor por opção (Empretec), Especialista em Gestão de Projetos (PMI) e apaixonado por Metodologias Ágeis e Inovação (MBI pela UFSCar).

Instagram: @cesaraugustopessoa

 

Compartilhar: